sexta-feira, 18 de março de 2016

Procrastinação e estudos

Dicas para criar uma rotina de estudos e fugir da procrastinação, via Pós-Graduando: 

Quando eu estava na faculdade, não tinha uma rotina de estudos e, por isso, quando precisava estudar para uma prova, acabava me enrolando e deixando tudo para a última hora. 

Como resultado, passava as madrugadas e os finais de semana inteiros estudando ou escrevendo um trabalho e, no final, eu sempre ficava estressada e cansada. 

E pior, essa situação acontecia com frequência. 

Quando eu me preparava para o mestrado, também foi essa loucura. 

Quando eu notei que tinha que estudar e me dedicar muito, entrei em desespero e quase surtei. Essa situação também lhe parece familiar? 

Na verdade, percebi que se não me organizasse e criasse uma rotina de estudos, não conseguiria dar conta, pois além dos estudos para o mestrado, tenho meu trabalho como monitora, uma casa e uma família para cuidar. Afinal, como criar uma rotina de estudos? 

Eu não sou uma “expert” no assunto, mas posso citar 5 dicas que me ajudaram a criar uma rotina de estudos: 

1. A rotina de estudos 
A rotina é uma prática constante, uma repetição de hábitos e ações. Portanto, determine dias e horários fixos para o estudo e procure segui-los criteriosamente, independente da sua disposição ou ânimo no dia. Selecione os momentos do dia em que você é mais produtivo ou que você possa se concentrar melhor. No meu caso, prefiro estudar no período da tarde já que meu rendimento é mais baixo pela manhã. Caso não seja possível essa flexibilidade devido ao seu trabalho, estabeleça o mesmo horário toda semana para estudar, por exemplo, sábados e domingos das 8h às 12h. E, o mais importante, não marque nenhum compromisso nestes horários. 

2. O local de estudo 
Selecione um espaço para estudar, pode ser no escritório, no quarto ou mesmo numa sala de estudos na faculdade, o fundamental é que seja um lugar tranquilo e silencioso e que você não seja interrompido. Além disso, é importante ter um lugar organizado e limpo. Não estou dizendo que você deva gastar horas e horas (que você não tem) arrumando e deixando-o impecável. Um ambiente caótico em que você não consegue achar um texto que precisa ser lido devido à bagunça ou um lugar todo sujo com restos de comida na mesa podem prejudicar sua concentração, além de comprometer seus estudos. Um ambiente adequado ajuda a focar melhor a atenção nos estudos.
[...] 

3. As prioridades 
Estabeleça prioridades, ou seja, selecione o que precisa ser feito de mais importante (revisar textos, fazer fichamentos de livros, reler apostilas, escrever artigo, etc). Defina o que precisa ser estudado no dia ou o que precisa ser feito de mais urgente no caso de um trabalho ou projeto. 

  4. Os prazos Verifique a data da prova ou da entrega do trabalho com bastante antecedência para que você possa se organizar melhor e definir uma rotina de estudos. Em seguida, anote as datas em um lugar visível que você possa consultar com frequência (agenda, calendário, bloco de notas no celular, etc). Destaque com marcadores de texto ou canetas coloridas, no caso da agenda ou do calendário, para que você não possa esquecer. 

5. O foco 
Nestes horários, concentre-se nas tarefas que precisam ser feitas e que você já definiu previamente (prioridades). Evite todos os tipos de distrações (redes sociais, emails, celular, TV, etc) e foque a atenção nos estudos. Se for o caso, bloqueie o celular no horário de estudo para não receber as notificações a cada minuto e não se sentir tentado a conferir. Estabeleça pelo menos 5 minutos de intervalo entre um texto e outro. Dê uma pausa, relaxe, beba água, vá ao banheiro, ande um pouco e depois volte para o estudo. Eu sei o quanto é difícil no início manter a rotina, mas hoje eu percebo o quanto ela é essencial para que eu consiga cumprir tudo no prazo sem ter tanto desgaste e estresse. 

E a sua rotina de estudos, como é?

Indico o curso "Learning How To Learn" que está no Coursera e tem feito sucesso. Há legendas em português.

Fonte: Isabel Sales In Blog Contabilidade Financeira |Fonte da Imagem: Aqui

 

Livros de edições diferentes na revisão bibliográfica

Ao realizar uma pesquisa de revisão bibliográfica é importante observar as edições das obras consultadas. Em geral, recomenda-se utilizar a mais recente e manter-se fiel a mesma edição. Digo isto porque não é raro acontecer o seguinte: você vai até a biblioteca da universidade e leva temporariamente o livro “x”. Passa algum tempo com a obra, realiza a leitura, traz algumas passagens para o seu trabalho (na forma de citações diretas) mas não conclui antes de devolver o livro. Na segunda oportunidade pega um exemplar do livro "x" disponível na biblioteca, mas não se dá conta que é uma outra edição. Assim, pode acontecer que o conteúdo de uma obra seja diferente da outra, isto porque uma delas é atualizada ou porque foram produzidas por editoras distintas. Nestes casos há grande possibilidade da numeração de páginas ser diferente, de modo que isto representará um problema para o seu trabalho.
Três alternativas para resolver a questão:

sexta-feira, 11 de março de 2016

Pós-graduação: saiba a diferença entre mestrados, especialização e MBA

Formação acadêmica ou específica para o mercado de trabalho? Seja ao terminar uma faculdade ou depois de alguns anos trabalhando é difícil encontrar quem nunca teve essa dúvida ao pensar no tipo de pós-graduação ideal para carreira.

Especializações, mestrados acadêmicos, doutorados, mestrados profissionais e MBA (Master of Business Administration, em inglês) estão dentro do mesmo "pacote" da pós. Por isso, antes de investir seu tempo – e dinheiro em alguns casos – é importante entender bem qual a finalidade de cada modalidade.

O ponto de partida é compreender que no Brasil as formações fazem parte de duas divisões: Lato Sensu (sentido amplo) e Stricto Sensu (sentido mais restrito). A primeira engloba os cursos de especialização e MBA, regulados pela Sesu (Secretaria de Educação Superior). Já a segunda integra os mestrados e doutorado, avaliado pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

quarta-feira, 9 de março de 2016

Como fazer uma apresentação de TCC de sucesso

Por Marketing SmartTalk

A apresentação de TCC é um dos momentos mais aguardados por alunos que estão no fim do seu curso. É o último passo de uma jornada longa, normalmente cansativa, estressante e de muitos estudos. Para boa parte dos jovens, ela é a barreira que deve ser ultrapassada para ingressar formado ao mercado de trabalho.

Apesar de todo nervosismo que envolve essa situação, uma boa preparação é fundamental para superar esse desafio. Pensando nisso, montamos uma lista com 7 dicas matadoras para você fazer uma apresentação de TCC perfeita. Acompanhe:

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Citação da citação: você sabe como fazer?

por Prof. Alejandro Knaesel Arrabal

Na hipótese de produzir de um trabalho acadêmico, considere a seguinte situação:
Você tem à disposição um artigo cientifico encontrado na Internet cujo autor é José Justino. José incluiu neste artigo diversas citações, ou seja, ele promoveu um diálogo com várias fontes bibliográficas, citando e comentando diversos autores. Dos autores citados destacam-se: Bernardo Baiano, Maria Aletéia, e Thiago Cartago. José registrou (citou) no corpo do trabalho trechos dos livros publicados por estes autores, bem como apresentou as referências das respectivas obras no final do artigo, em ordem alfabética.
Ao perceber a relevância destas citações, você:

a) transcreve as citações e as referências apresentadas por Justino, sem mencioná-lo no seu trabalho?

b) cita e registra as referências dos livros de Baiano, Aletéia e Cartago, bem como do artigo de Justino?

c) transcreve as citações de Baiano, Aletéia e Cartago no seu trabalho, mas menciona que elas foram citadas por José e, ao final do seu trabalho, apresenta apenas a referência do artigo científico do Justino?

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016