terça-feira, 4 de março de 2014

Power Point 2013- Curso Oficial



Iniciante


Aplicar e alterar um tema
Você criou slides para sua apresentação e agora está pensando no design do slide: o design do plano do fundo, os estilos de fonte, as cores e os layouts. Você quer que os slides tenham um pouco mais de apelo visual. Como fazer isso? Com os temas. Os temas proporcionam um design de slide completo para sua apresentação.
Baixa | Assistir on-line
Criar sua primeira apresentação do PowerPoint 2013
Assista a estes vídeos para aprender a usar o PowerPoint 2013. Comece a trabalhar com a nova versão para aprender a fazer as tarefas diárias.
Baixar | Assistir on-line
Usar vizualização do Apresentador
Assista a estes vídeos para saber como usar o Modo de Exibição do Apresentador no PowerPoint 2013 para separar o que você vê do que o seu público vê.
Baixar | Assistir on-line

Migre para o PowerPoint 2013
Assista a estes vídeos para mudar para o PowerPoint 2013. Comece a trabalhar com a nova versão para aprender a fazer as tarefas diárias.
Baixar | Assistir on-line

Intermediário


Trabalhando com marcas d'água
É conhecido como marca d'água — um tipo de imagem de plano de fundo que pode aparecer durante uma apresentação do PowerPoint. Como o logotipo da empresa. Use marcas d'água para identificação ou identidade visual, para fins de segurança ou legal, ou simplesmente como um design ou elemento decorativo.
Baixar | Assistir on-line

Avançado


É possível animar qualquer coisa no PowerPoint 2013. É fácil de fazer. Anime texto, imagens, gráficos, formas e muito mais. E você pode criar apresentações surpreendentes com muitas animações de trajetória de animação.
Baixar | Assistir on-line
Projetar caminhos de animação
Um caminho de animação é um efeito de animação que move um item, como uma imagem, em uma linha que você especifica no PowerPoint 2013. Conclua este curso para aprender a criá-los.


Baixar | Assistir on-line

Créditos
Estes são cursos oficiais da Microsoft -
aqui
Para saber mais sobre o Microsoft Power Point 2013 -
aqui

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Manuseando arquivos em formato PDF - 2

Criado pela Adobe, o formato PDF (Portable Document Format) é uma especificação disponível publicamente usada por entidades de padronização do mundo inteiro para a distribuição e a troca mais seguras e confiáveis de documentos eletrônicos. O Adobe® PDF tem sido adotado por empresas, educadores e governos do mundo todo para otimizar a troca de documentos, aumentar a produtividade e diminuir a dependência de papel.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Plataforma da USP ensina a escrever artigo científico

Para melhorar o nível de qualidade na elaboração de artigos científicos por pesquisadores brasileiros, a  Universidade de São Paulo – líder em produção científica no país -, lançou o curso de Escrita Científica: produção de artigos de alto impacto. Formatado para a web e oferecido gratuitamente, o curso tem como objetivo auxiliar pesquisadores e estudantes de pós-graduação na elaboração de artigos de maior relevância acadêmica.
A redação de trabalhos científicos, elaborados para serem publicados em revistas de alto impacto (como a ScienceNature e a Clinics) é um dos gargalos para o crescimento da produção científica das universidades, incluindo a própria USP, afirmou o pró-reitor de pesquisa da instituição Marco Antonio Zago, em reunião recente com dirigentes da universidade. ”A técnica não é dominada amplamente, em especial pelos pesquisadores principiantes e alunos de pós-graduação”, disse  Zago.
É por isso que o curso on-line de escrita científica foi pensado de forma didática e intuitiva. Desenvolvido pelo professor Valtencir Zucolotto, do Instituto de Física de São Carlos, o curso é dividido em oito módulos e conta com videoaulas que explicam, passo a passo, cada uma das partes que compõem o paper (títulos, introdução, resultados, conclusões). Há um tópico especial sobre a elaboração de textos científicos em inglês.
Além das videoaulas – que podem ser consultadas a qualquer momento -, os interessados ainda contam com apostilas explicativas e materiais didáticos extras, que trazem indicações de obras de referência recomendadas por Zucolotto. Todos os materiais podem ser baixados livremente. O curso, no entanto, não disponibiliza a emissão de certificados.
Inovação
O baixo índice de repercussão internacional de parte da pesquisa produzida nacionalmente é um dos principais problemas que impactam diretamente na inovação do Brasil. No ranking do Índice Global de Inovação 2013 produzido pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual, por exemplo, o país ficou em 64ª lugar entre 142 países.
A análise de problemas na qualidade dos artigos científicos foi um dos destaque nas reuniões do último encontro realizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Recife, no final de julho. Na ocasião, representantes de agências de fomento apontaram a necessidade de estimular a qualidade dos trabalhos publicados por cientistas brasileiros, especialmente quando os artigos são feitos em inglês.
Offline
E para quem preferir o curso presencial, a Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação Organizacional e Relações Públicas (Abrapcorp) promove, dia 17 de agosto, das 8h30 às 17h30, o curso avançado Como elaborar artigos científicos para eventos e revistas. O curso será ministrado por Gilson Volpato, professor do Instituto de Biociências da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu.
Fonte: PORVIR.ORG

terça-feira, 11 de junho de 2013

Bucador Global em Períodicos: WorldWideScience.org

O WorldWideScience.org é um buscador em portais científicos internacional.


O site acelera o progresso e a descoberta científica, fornecendo pesquisa em bases de dados de todo o mundo, além de provê tradução de literatura científica multilíngue.


Dica de Roberto Magalhães (BA)


segunda-feira, 15 de abril de 2013

Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações

A Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações é um  portal que disponibiliza Teses e Dissertações Brasileiras em inteiro teor.
O Ibict coordena o projeto da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), que integra os sistemas de informação de teses e dissertações existentes nas instituições de ensino e pesquisa brasileiras, e também estimula o registro e a publicação de teses e dissertações em meio eletrônico. Este projeto − iniciativa inovadora do IBICT, em parceria com as instituições brasileiras de ensino e pesquisa − possibilita que a comunidade brasileira de C&T publique suas teses e dissertações produzidas no país e no exterior, dando maior visibilidade a produção científica nacional. 
A BDTD foi desenvolvida no âmbito do programa da Biblioteca Digital Brasileira, com apoio da Financiadora de Estudos e Pesquisas (Finep). Tem um comitê técnico-consultivo (CTC), instalado em abril de 2002, constituído por representantes do Ibict, CNPq, MEC (Capes e Sesu), Finep e das três universidades que participaram do grupo de trabalho e do projeto-piloto (USP, Puc-Rio e UFSC). O CTC é um colegiado e objetiva referendar o desenvolvimento da BDTD, assim como atuar na especificação de padrões a serem adotados no âmbito do sistema da BDTD. Em particular, apoiou e aprovou o Padrão Brasileiro de Metadados para Teses e Dissertações ( MTD-BR).

Atualmente o sistema conta com mais de 200 mil trabalhos publicados. Trata-se sem dúvida de uma ótima base para pesquisa.


sexta-feira, 5 de abril de 2013

10 dicas para identificar o plágio

Prof. César Tibúrcio (UNB)


Além dos programas de caçam plágio, um leitor poderá desconfiar que um texto seja plagiado a partir de algumas dicas. Apresento, a seguir, uma lista incompleta de alguns dos indícios:

  1. O nível do texto é superior à capacidade do autor – Isto pode ocorrer quando você conhece quem escreveu o texto. Se o trabalho que você estiver lendo tiver uma qualidade muito acima do que você esperaria daquela pessoa, isto pode ser um sinal de plágio;
  2. O texto mudou de estilo e de qualidade – O texto segue um estilo normal e, de repente torna-se muito técnico. O novo trecho tem grande chance de ter sido copiado de alguém. Outra situação próxima a esta é a mudança brusca de assunto. 
  3. A análise dos dados para num ano sem uma explicação plausível – Li um artigo este ano em que os autores fizeram uma análise de algumas demonstrações financeiras no ano de 2010. Não existia nenhuma razão de fazer a análise para 2010 se existiam informações disponíveis de 2011. 
  4. Citações difíceis de serem obtidas – Existem algumas obras que dificilmente as pessoas conseguem acesso, como artigos antigos e livros com edições esgotadas. 
  5. Não existe vínculo entre as partes – Alguns textos parecem Frankenstein: as partes não estão interligadas, a análise de dados não tem uma coerência com o referencial teórico e assim por diante. 
  6. Citações defasadas – Quando não existe nenhuma obra recente sobre o assunto no trabalho: isto pode ser um sinal de que o autor buscou em terceiros sua citação. 
  7. Tradução em citações literais – Alguns textos possuem citações literais de obras em outras línguas. Em geral que faz ele próprio a tradução, informa que a tradução é própria. 
  8. Tema pouco usual na literatura acadêmica brasileira – Há meses fui convidado a avaliar um artigo encaminhado para um periódico nacional. O assunto era pouco usual na nossa literatura, assim como a abordagem usada – baseada excessivamente em modelagem. O texto era uma tradução de um artigo publicado em língua inglesa. 
  9. Gráficos com baixa resolução – Se no trabalho aparecer uma figura, um gráfico, uma tabela ou fórmula com baixa resolução visual desconfie. Pode ter sido usado o Control C + Control V.
  10. A formatação difere das regras pré-estabelecidas – Eis um caso típico: foi solicitado expressamente para usar as normas da ABNT na citação e o texto traz citações pelas normas da APA. Qual a razão para o autor desobedecer as normas?
Fonte: aqui