segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Organize seu ambiente de estudos



Fonte: Nova Concursos, via Blog Contabilidade Financeira

Anatomia de uma ilustração: os bastidores da ilustração científica

[Livro E-Book] Anatomia de uma ilustração: os bastidores da ilustração científica

Título:
Anatomia de uma ilustração: os bastidores da ilustração científica

Organizadores:
Leandro Lopes
Maria Inés Castiñeira

Editora:
UNISUL

Edição:
2014

ISBN:
978858019071-7

Sinopse (Obtido da Introdução):
"A ilustração científica, longe de ser apenas representação didática para livros, tem se desenvolvido e se tornado mais sofisticada. Os ilustradores científicos são muitas vezes inspirados pela própria metodologia científica na busca de aperfeiçoar e ampliar seus métodos artísticos. Várias técnicas são aprimoradas, mescladas ou mesmo criadas pelos habilidosos artistas da ciência (ou cientistas da arte?) para que a representação visual, que serve à ciência e à natureza, cumpra com excelência seu papel. [...]"

Download do arquivo (PDF):
https://5ebic.files.wordpress.com
Referência:
LOPES, Leandro; CASTIÑEIRA, Maria Inés.  Anatomia de uma ilustração: os bastidores da ilustração cientifica. Palhoça: Ed. UNISUL, 2014. Disponível em: <https://5ebic.files.wordpress.com/2015/10/anatomia-de-uma-ilustracao.pdf>. Acesso em: 5 jan. 2016.

Dica do Blog: Prática da Pesquisa

domingo, 20 de dezembro de 2015

Dicas para estudar melhor

Por mais que você tente, está difícil fazer sua mente focar nos estudos? Veja as dicas de especialistas para resolver seu problema:



Nosso cérebro é meio fanfarrão: na hora de pensar em estratégias para aquele jogo complicado de videogame ou de ler aquela revista que você adora, ele coopera facilmente. Mas quando é preciso sentar e estudar um pouco, parece não haver jeito de alcançar a concentração.

Para ajudar você nisso, o Guia do Estudante conversou com especialistas e pediu dicas para ajudar seu cérebro a se concentrar. Como cada pessoa tem um jeito de funcionar, nem todas elas serão igualmente eficientes para todo mundo. Então é bom fazer uns testes até descobrir quais dão certo para você.

  • Não se contente em ler: escreva!Segundo o professor e autor de livros com dicas para estudos Pierluigi Piazzi, é importante estudar escrevendo, e não só lendo. "Quem só lê perde a concentração. Quem escreve consegue entender o assunto e mantê-lo na mente", explica ele.
  • Escreva à mão em vez de digitar Pesquisas já mostraram que os alunos que fazem isso aprendem mais do que quem só digita. "Você tem movimentos totalmente distintos para escrever cada letra a mão, mas isso não existe quando você está digitando. Isso faz com que mais redes neurais sejam ativadas no processo da escrita", diz o professor.
  • Como saber o que vale colocar no papel  Faça resumos, fichamentos e esquemas da matéria. Mas nada de ficar copiando todo o conteúdo dos livros. Para saber o que vale escrever, faça de conta que você está preparando uma cola para uma prova. Por ter pouco espaço e pouco tempo para consulta-la, é preciso ser conciso, mas ao mesmo tempo abordar os pontos principais. É disso que você precisa quando for estudar.
  • Revise a matéria que aprendeu em aula no mesmo dia Além de evitar acumular matérias, estudar o conteúdo visto em sala de aula no mesmo dia fará com que seu cérebro entenda que aquilo é importante e o memorize.
  • Estude sozinho Vamos combinar que, por mais legal que seja se reunir com os amigos para estudar, você acaba falando mais de outras coisas e as dúvidas permanecem. O professor Pierluigi é um grande defensor da ideia de que só se aprende mesmo no estudo solitário. "Estudar em grupo é útil se você for a pessoa que explica a matéria para os outros. Quem ouve não aproveita", diz ele. A melhor dica para um bom estudo, aliás, e explicar a matéria para si mesmo.
  • Use as aulas para entender as matérias e tirar dúvidas Um erro comum, segundo o professor Pierluigi, é fazer dois cursinhos para ter um maior numero de aulas - o que realmente vai fazer diferença no vestibular é o momento em que você estuda sozinho, não o número de aulas que pegou. Mas isso não significa que vale cabular ou dormir nas aulas: elas são importantes para entender a matéria e tirar dúvidas.
  • Desligue todos os aparelhos eletrônicos. Na hora de estudar, nada de deixar o celular por perto avisando você de cada notificação no Facebook. E nem caia na tentação de abrir o Facebook só por "dois minutinhos". Esses dois minutinhos sempre se estendem e acabam com toda a sua concentração. Reserve um tempinho do seu dia só para as redes sociais e faça isso virar rotina para que se acostume a checá-la apenas nesse tempo específico.
  • Estude em um local organizado e tranquilo O resto da sua casa até pode ser uma bagunça, mas o local onde você costuma estudar precisa estar sempre organizado e silencioso. Ter muitas coisas espalhadas pode atrapalhar a sua concentração e há o risco de perder tempo procurando coisas que sumiram na bagunça.
  • Música? Só em línguas que você não entenda Não é proibido estudar ouvindo música - há quem precise dela para se concentrar. Mas evite ouvir músicas em idiomas que você entenda - isso pode fazer com que você desvie sua atenção para a letra e esqueça a matéria.


  • Use marca-texto Usar canetas coloridas e marca-texto para enfatizar os pontos principais é uma boa ajuda para manter o foco no que for importante, especialmente se você tem problemas mais sérios de déficit de atenção. Post-its também podem ser úteis.
  • Respeite seu tempo Se você é mais produtivo de manhã, deixe para estudar as matérias mais difíceis nesse período. Quando sentir que a concentração não está rolando de jeito nenhum, faça uma pequena parada e depois volte. Manter intervalos regulares é fundamental - e a frequência vai depender do seu ritmo.
  • Tenha uma programação organizada, mas seja flexível Use uma agenda ou quadro branco para organizar suas tarefas e respeite-a! Mas faça programações realistas para que você não se desanime. Definir que você vai estudar durante oito horas por dia se você tem várias outras atividades, por exemplo, não é algo razoável. E esteja aberto para mudanças, caso seja necessário.
  • Crie um pequeno ritual antes de estudar Sempre que for mergulhar nos estudos, crie e respeite um ritualzinho antes. Pode ser um alongamento, pegar um copo de suco para deixar na sua mesa, ou que mais achar melhor. Com o tempo, seu cérebro vai entender que é hora dos estudos e ficará mais fácil se concentrar.

Fonte: Guia Estudante Abril, dica do Blog Contabilidade Financeira

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Em PE, amigos criam site que edita artigos automaticamente para ABNT

Software também formata textos para outras publicações e congressos. 

Por enquanto, serviço está disponível gratuitamente.

Um grupo de especialistas em Ciência da Computação do Recife criou um site que formata trabalhos acadêmicos no modelo exigido pela Associação Brasileira de Normas Ténicas (ABNT). O software, chamado de Fast Format, também edita textos automaticamente para a publicação em revistas, periódicos, congressos e conferências, de graça - é só escolher o template desejado.


[...]

A proposta do Fast Format, como detalhado no próprio site, é que o estudante não perca tempo, esforço, dedicação e concentração para formatar um trabalho, e sim para escrevê-lo. O site se propõe a editar o texto automaticamente, enquanto a pessoa digita. Para isso, no entanto, você deve escrever ou colar o texto dentro da ferramenta. Ainda não é possível importar arquivos do Word, por exemplo. “Quem já escreveu o trabalho vai ter que gastar um tempo para pegar o que ele já fez e colocar na ferramenta, mas temos planos de automatizar isso”, explica Yguaratã. Também é possível escrever um só texto e organizá-lo em vários formatos diferentes.
[...]
Leia AQUI a íntegra da matéria no Portal G1

sábado, 3 de outubro de 2015

[E-book] Diálogos entre ciência e divulgação científica: leituras contemporâneas

[Livro E-book] Diálogos entre ciência e divulgação científica: leituras contemporâneas

Título:
Diálogos entre ciência e divulgação científica: leituras contemporâneas

Organizadores:
Cristiane Porto; Antonio Brotas; Simone Bortoliero

Editora:
EDUFBA

Edição:
2011

ISBN:
978852320776-2

Sinopse:
"Esta obra aborda a relação da ciência e sua divulgação, estabelecendo diálogos entre pesquisadores dos mais diversos temas sobre ciência e suas interfaces, levantando questões práticas, como a relação da ciência com a cultura, e analisando questões curiosas, como a presença da ciência nas músicas de Gilberto Gil e a abordagem que a mídia brasileira dá a assuntos como o bioetanol e as células-tronco."

Mais informações:
http://books.scielo.org/id/y7fvr
Referência:
PORTO, Cristiane; BROTAS, Antonio; BORTOLIERO, Simone (Orgs.).  Diálogos entre ciência e divulgação científica: leituras contemporâneas. Salvador: EDUFBA, 2011. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.7476/9788523211813>. Acesso em: 1 out. 2015.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015