sexta-feira, 18 de março de 2016

Livros de edições diferentes na revisão bibliográfica

Ao realizar uma pesquisa de revisão bibliográfica é importante observar as edições das obras consultadas. Em geral, recomenda-se utilizar a mais recente e manter-se fiel a mesma edição. Digo isto porque não é raro acontecer o seguinte: você vai até a biblioteca da universidade e leva temporariamente o livro “x”. Passa algum tempo com a obra, realiza a leitura, traz algumas passagens para o seu trabalho (na forma de citações diretas) mas não conclui antes de devolver o livro. Na segunda oportunidade pega um exemplar do livro "x" disponível na biblioteca, mas não se dá conta que é uma outra edição. Assim, pode acontecer que o conteúdo de uma obra seja diferente da outra, isto porque uma delas é atualizada ou porque foram produzidas por editoras distintas. Nestes casos há grande possibilidade da numeração de páginas ser diferente, de modo que isto representará um problema para o seu trabalho.
Três alternativas para resolver a questão:
a) verifique se todas as páginas indicadas nas citações do seu trabalho “batem” com a edição disponível e, caso não coincidam, procure identificar em quais páginas os conteúdos citados estão; 
b) tente obter o exemplar da mesma edição que foi utilizada no início para continuar o trabalho;
c) utilize as duas edições e apresente a referência de cada obra.
A ideia é manter a integridade da relação entre as citações do texto e as referências no final do trabalho. Você pode achar que esta orientação é exagerada. Afinal, mesmo que exista alguma variação, ela pode não ser tão relevante assim. Bom, por experiência própria, afirmo que já encontrei diferenças muito grandes entre livros de edições distintas. Portanto, cuidado para não citar trechos de uma edição e referenciar outra de modo a gerar inconsistências indesejáveis entre as páginas indicadas nas citações e a obra referenciada.
Prof. Alejandro Knaesel Arrabal, In "Prática da Pesquisa"
Foto: www.pixabay.com

0 comentários: