quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Como NÃO se faz uma monografia

Como NÃO se faz uma monografia (em) Direito por Túlio Lima Vianna

Uma indispensável nota de advertência
Este texto foi integralmente escrito utilizando-se a figura de linguagem da “IRONIA”. Optou-se por este recurso estilístico para se demonstrar o quão absurdas são algumas práticas comuns nas redações de monografias jurídicas de final de curso. Se o leitor seguir as recomendações deste texto literalmente, será forte candidato a escrever a pior monografia jurídica do ano. Se, porém, lê-lo com o necessário espírito crítico certamente obterá algum proveito para a elaboração de seu trabalho de conclusão de curso.


Leia AQUI a íntrega deste artigo: http://www.iptan.edu.br/revista/artigos/texto7_02.pdf

NOTA: Apesar do título, os (des)conselhos se aplicam às pesquisas realizadas em qualquer área do conhecimento.
Dica deste artigo em: Prática da Pesquisa

0 comentários: